A Sociedade Protetora dos Animais de Maringá – criada com a sigla SPAM, depois adequada para SOCPAM – é uma Organização não Governamental e sem fins econômicos fundada em 20 de agosto de 1997, em Maringá, tendo registro no  Cartório de Títulos e Documentos de Maringá. O CNPJ junto à Receita Federal é 02.148.994/0001-13.

A Socpam defende todas as espécies de animais não humanos, embora tenha uma atividade mais intensa com gatos e cães. Isso porque estes animais são os que vivem mais em contato com os homens e também porque a sua alta capacidade reprodutiva faz com que existam em proporção superior ao número de pessoas que possam adotá-los e criá-los adequadamente. Boa parte dos animais recolhidos no abrigo são gatos e cães, precisamente porque sobram animais abandonados ao nascer ou expulsos dos lares por seus tutores, mesmo depois de adultos.

A associação também tem uma grande preocupação com os chamados animais “de produção”, que fornecem carne, leite, ovos, peles, couros, lãs e outros produtos para uma sociedade intensamente consumista e os denominados animais “de trabalho”, como os equinos, asininos e muares, os cães puxadores de trenós e outros. É ativa na fiscalização de maus-tratos e na aplicação da legislação de proteção aos animais.

A atividade educativa – Educação Humanitária – depende da ação de voluntários que possam divulgar os cuidados com os animais nas escolas e empresas e na sociedade  em geral.

O estatuto da SPAM/SOCPAM indica as principais linhas de ação:

 

A diretoria atual é composta por:

Presidente: Giselle Fagiani

Vice-Presidente: Natália Fernanda Ramos de Oliveira

Tesoureira: Greice Kelly de Pizza

Primeira Secretária: Deborah Sartório

Segunda Secretária:

Conselho fiscal: Maria das Graças de Lima e Edivaldo Menegassi.

Em 1999 a Socpam alugou uma chácara no Jardim Alvorada III, em Maringá, onde foram abrigados os primeiros gatos e cães recolhidos pelos associados. Esse abrigo provisório vigorou até o final do ano de 2002, quado a Socpam mudou-se para o abrigo em sede própria.

O abrigo conta com 9 canis comunitários, 5 canis individuais, 6 box gradeados em um espaço comum para cães, 4 gatis comunitários, recinto de gaiolas e recepção, ambulatório e escritório. Os ambientes, porém, são rústicos e exigem melhorias.