A Socpam atende a denúncias de maus tratos a animais, mas precisamos saber quem é a pessoa que vem maltratando o animal, para podermos intervir. Muitas vezes, a denúncia é que há um cão ou gato abandonado, sem dono, e o que a pessoa quer é que recolhamos o animal. Mas como recebemos entre 10 e 15 pedidos como esse por dia, é impossível atender.

Em outros casos, o denunciante diz que a casa está sem moradores mas que o cão ficou lá. Neste caso, precisamos saber quem é que morava lá antes, para podermos conversar com a pessoa.
Denuncie, também, maus tratos a outros animais, como cavalos, pássaros, pombinhas, galos ou outros animais silvestres ou de criação.

Quando a denúncia é contra um vizinho, o denunciante só precisa clicar no botão abaixo, imprimir o “Comunicado Extra-Judicial” e colocar o mesmo na caixa de correio do infrator, indicando ou realçando, dentre os maus tratos enumerados no documento, aqueles que a pessoa está cometendo, tais como: deixar o animal sem água, com pouca comida, amarrado em corrente curta, no sol, na chuva, etc. Se dentro de 10 dias nada mudar, pode-se imprimir outro Comunicado e novamente deixar na caixa de correio, escrevendo em cima: 2ª notificação. Caso nada disso surta efeito, então a solução será abrir um inquérito na delegacia, contra o infrator.

Se você presenciou ou é o guardião de um animal que tenha sido objeto de maus tratos por parte de alguém, você só precisa completar os dados no modelo de abertura de Termo Circunstanciado (pedido de inquérito), fazer duas cópias, protocolar uma na Delegacia de Polícia do Município, acompanhar o andamento do processo e verificar o dia da audiência. Se você é o denunciante, arrume duas testemunhas. Se o processo for aberto em nome da Sociedade Protetora dos Animais de Maringá – SPAM (SOCPAM), se tivermos encampado a causa, você será a testemunha.

Saiba mais, contatando-nos através do nosso Formulário de Contato, clicando aqui.